Pioneiro, HOPE inicia novo tratamento para olho seco - Hope

Blog

Pioneiro, HOPE inicia novo tratamento para olho seco

O Hopital de Olhos de Pernambuco é um dos primeiros hospital do Brasil a contar com equipamentos que oferecem soluções rápidas e eficazes para a síndrome do olho seco: o LipiFlow System e o LipScan. “O LipScan consegue gerar imagens dessas glândulas com o máximo de resolução possível, favorecendo um diagnóstico e tratamento mais assertivo e efetivo. Já o LipiFlow se configura como um dos melhores tratamentos para as glândulas de meibômio, demonstrando melhorar a função delas e consequentemente os sintomas do olho seco”, explica o médico oftalmologista do HOPE, Bernardo Cavalcanti.

A disfunção da glândula de meibômio é considerada hoje a principal causa da síndrome do olho seco, afetando mais de 340 milhões de pessoas em todo mundo. No Brasil, a disfunção atinge cerca 12% da população, ou seja, cerca de 25 milhões de brasileiros, numa proporção de três mulheres para cada homem (na mulher a oscilação ou queda do estrogênio aumenta a predisposição para olho seco). “O olho seco afeta uma parcela muito significativa da população mundial, e alterações na glândula de meibômio está entre as principais causas. Com esses equipamentos, teremos as ferramentas necessárias para otimizar a saúde da superfície ocular de milhares de pessoas”, afirma Cavalcanti.

A síndrome do olho seco é uma doença crônica e progressiva, e mesmo quando está sob controle, os pacientes ainda precisam visitar o médico para terapias de manutenção e monitoramento para detectar a progressão o mais rápido possível. O tratamento LipiFlow leva aproximadamente 12 minutos por olho e já é possível perceber melhora dos sintomas em duas a quatro semanas. Normalmente os efeitos benéficos do procedimento duram em média 12 meses.

“O sistema de pulsação LipiFlow é um tratamento automatizado que tem como princípio a aplicação de calor e pressão sobre a área aplicada. Ele abre e limpa as glândulas de meibômio, restaurando assim a secreção”, explica o médico  oftalmologista. “O dispositivo se encaixa no olho e também sobre as pálpebras e aplica calor para amolecer a secreção de meibômio endurecida. Ao mesmo tempo, ele aplica pressão pulsada nas pálpebras para que possa abrir e desobstruir as glândulas entupidas, restaurando o equilíbrio correto de óleos, possibilitando que a glândula consiga produzir a camada lipídica da lágrima”, finaliza.

Causas do olho seco – a Síndrome do olho seco apresenta várias causas. As principais são a Síndrome de Sjörgren (doença autoimune que ataca as glândulas lacrimais e salivares, ressecando as mucosas); deficiência lacrimal por envelhecimento, fatores hormonais ou doenças crônica; obstrução do duto lacrimal após determinados tipos de conjuntivite; perda de sensibilidade da córnea; bloqueio da glândula lacrimal ou inflamação da glândula de meibômio. Além dos fatores ambientais, como o uso prolongado do computador, tablets ou celulares, fumaça, poluição, lugares fechados, além do excesso de exposição ao ar condicionado ou do uso de lentes de contato, principalmente as gelatinosas, que absorvem mais lágrimas que as rígidas.

Sintomas – vermelhidão, ardência, visão embaçada, coceira e maior sensibilidade a luz. Se a síndrome não for tratada logo no início, a falta de lubrificação na superfície ocular pode causar cicatriz na córnea, ceratite e agravamento de outras doenças, além de facilitar o aparecimento de conjuntivite e alergias.

Acompanhe o Hope no Instagram