Máscaras: é necessário falar mais baixo para não comprometer as cordas vocais - Hope

Blog

Máscaras: é necessário falar mais baixo para não comprometer as cordas vocais

Com o uso da máscara, o cuidado deve ser redobrado para não elevar muito o tom da voz e ocasionar lesões na laringe e cordas vocais

Ítem obrigatório na prevenção da COVID-19, a máscara já faz parte do cotidiano das pessoas. De tecido, cirúrgicas, as N-95, a estimativa é que elas permaneçam por muito tempo em nosso dia a dia. Todavia, ao utilizá-las, é necessário um cuidado a mais para não elevar muito o tom da voz, ocasionando desgaste na laringe e cordas vocais.

” A proteção aparece como uma barreira à comunicação, por isso é normal elevar a voz durante o uso da máscara. Devido a isso, há uma redução da altura da voz dando a impressão de que não está saindo som, e desta maneira as pessoas terminam aumentando o tom da voz”, explica o otorrinolaringologista do HOPE, Milton Souza Leão Jr.

Os cuidados devem ser redobrados, principalmente para as pessoas que utilizam muito a voz. “Um esforço muito grande ocasiona problemas maiores, levando a irritações e até calos vocais”. Outro ponto identificado são as queixas de obstrução nasal, piora da rinite e dores de cabeça”, afirma o otorrino.

Para diminuir essa sensação, o especialista indica: “tentar falar de maneira mais pausada, articulando as palavras e atenção a respiração. Outra dica é beber bastante água, ter uma rotina de sono, alimentação saudável e atividades físicas”, aponta.

Acompanhe o Hope no Instagram